Casamento ao ar livre na Villa Cavalcare | Douglas e Luiz

Douglas

Confiança e lealdade é o que se pode esperar dele, carrega na sua alma o número 4. Número que também representa a justiça, a igualdade, 4 lados iguais. Ele é alguém que não admite superficialidade e covardia. Produtivo e eficiente, faz de sua bandeira a prudência e a disciplina. Com os pés no chão, não se deixa levar por nada que se mostre leviano ou propostas sedutoras demais. Pontual e responsável com seus compromissos, não deixa nada por acabar .

 

Luiz

Muito criativo e comunicativo, possui um charme especial que usa para conquistar o que quer. Sua descontração e bom humor a mantem sempre jovem, não importa a idade que tenha. Sempre aberto a novidades, possui uma mente fértil. Seu otimismo permite que mesmo diante das mais difíceis situações encontre um lado positivo. Não desperdiçará um dia sequer de sua vida, e jamais a sentirá inútil ou sedentário na velhice , ele sempre será o construtor, em prol do bem estar e segurança de todos.

Para quem acredita que não se encontra um amor em uma festa, um evento, uma ‘balada’ ou em uma Parada do Orgulho Gay... se engana. Era o ano de 2011, o Luiz acabando de chegar da Bahia, o Douglas transferindo a faculdade de Joinville para Goiânia. Um trabalho de conclusão e uma pesquisa quantitativa e qualitativa para realizar.... e  a “Parada” era a melhor opção.

O olhar do Luiz observava um jovem com as costas tatuadas usando patins e fazendo anotações em formato de entrevista. Não resistiu e simulou um beijo na nuca, o Douglas percebeu e logo se virou, amigos em comum os aproximaram para uma conversa. O quase beijo roubado rendeu uma noite acordados conversando. Um amor de verão marcava o primeiro namorado do Douglas.  O retorno do Luiz para a Bahia afastou os dois por quase 5 anos. Desencontros... e a vida seguiu em frente... ....mas por acaso, se é que acasos acontecem ... em 2015, o Douglas procurando um lugar para morar e o Luiz de volta a Goiânia foi quem indicou o bairro, vizinhos... logo a geladeira e o fogão começaram a sediar na casa do Luiz as jantas preparadas pelo cheff Douglas. Os quitutes salvaram o baiano dos miojos depois da faculdade.

Um dia o Luiz pediu para o Douglas ficar...

Mas para ficar ... para um Douglas romântico era necessário um pouco mais...

Para o Luiz era saber lidar com as marcas do passado.

Esse passo foi silencioso, o Douglas na sua festa de aniversário sem o Luiz, e o Luiz num retiro na Bahia com a certeza que era com o Douglas que queria estar.

Robert Nelson Fotografia

Robert Nelson Fotografia